quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Entrevista com a candidata Fernanda Missionária



   
   Especial / Eleições 2016 - PauloToscano

De Pernambuco, a candidata à vereadora, Fernanda Missionária, deu, literalmente, um salto em altura para se consagrar em São Pedro da Serra, quinto distrito de Nova Friburgo.  Na busca pela sonhada medalha de ouro na política, a arretada nordestina está disposta a enfrentar um mar de correntezas e até correr dois mil metros com obstáculos. “Pra quem vem do nordeste não existe barreiras”, inicia seu discurso com um sorriso cativante. Nascida no interior, em uma casa humilde, que dividia com mais 14 irmãos, Fernanda Missionária acrescentou: “Fui criada nadando em rios e montada no lombo de cavalos”.
Religiosa, acredita que alcançará o lugar mais alto do podium pelo PMDB nas próximas eleições, marcadas para o mês de outubro, ao lado da candidata à prefeitura de Nova Friburgo, Drª Grace. A atleta da política revela que seu grande sonho é restaurar o sistema de saúde da região, trazendo médicos especialistas para atender nos postos de saúde de Lumiar e São Pedro da Serra, inclusive deslocando médicos para cirurgias de emergência em Nova Friburgo. A mobilidade e o meio ambiente também são as outras metas da candidata.  

quinta-feira, 4 de agosto de 2016





Músico do interior das Montanhas de Minas Gerais, Daniel Oliveira iniciou sua carreira na adolescência, passando por diversas cidades do Brasil.


Nesse período conseguiu desenvolver um violão único, marcado pelo regionalismo,  com um toque clássico e atemporal. Com estilo instrumental, aliado à sua voz, permite que cada música receba arranjos exclusivos, resultando em interpretações carregadas de som e emoções.


Essas andanças superam as montanhas mineiras e alcançam os principais estados do Brasil, com parcerias de artistas dos mais variados instrumentos de sopro, cordas e percussão.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Cuba Café revive os Anos 80 Discoteca


O Flash Back realizado no Cuba Café, com a direção do DJ Mario NM, foi um sucesso de público e crítica. No próximo dia 19 de agosto mais um evento será oferecido ao seleto público frequentador do Café mais charmoso de São Pedro da Serra. O cantor Daniel Oliveira vai se apresentar com o melhor da música para deleite dos convidados. Em breve será anunciado oficialmente através desse espaço e do face Cuba Café & Arte Fotográfica.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015




Em novembro de 2014, cinco meses após o fiasco na Copa do Mundo,  a seleção brasileira vivia uma nova crise. Thiago Silva reclamava, ao planeta, a sua destituição como capitão da equipe. No lugar do experiente jogador, o técnico Leão contemplou o garoto Neymar.  Ao ser substituído na vitória contra a Áustria, Neymar atravessou o campo e, demonstrando maturidade, colocou a braçadeira no braço de Thiago Silva, que, por sua vez, ofereceu o rosto para um beijo que não aconteceu.

Tentando atravessar um precipício, que separa as duas realidades, ou seja, futebol profissional e amador, me esforço em buscar, na observação, as nuances próprias desse esporte, já que como o sexo e o dinheiro, o jogo não precisa de sinais ou tradução, pois que sua linguagem é universal.

Toda e qualquer cena, dentro, ou fora, das quatro linhas, em se tratando de futebol, será interpretada instantaneamente pelo mais simplório dos seus amantes. Na primeira partida da final da Copa Rural 2014, em que o Estrela do Mar venceu o São Lourenço, ao ser substituído, o atacante Filipe foi até o meia Nias para lhe entregar a braçadeira de capitão. Entretanto, estranhamente, o experiente jogador a rejeitou.

Em sua mais básica interpretação, a ação, ou reação, descrita, definitivamente, não se resume ao cenário das quatro linhas ou ao seu tempo de noventa minutos. Ela tem cenas anteriores, em linhas menos retas, cujos capítulos perdemos. Entretanto, estamos tratando de dois grandes e vitoriosos atletas do futebol rural: Nias, meio campo habilidoso, e Filipe, goleador nato.


Neste quinto parágrafo, sem querer polemizar, e assumindo a minha Liberdade de Expressão, direito difundido via satélite para o Mundo, quero citar uma opinião bem particular: a braçadeira de capitão nunca deveria ter deixado o braço do jogador Wallace. Acredito ser este o único detentor das principais características inerentes a um CAPITÃO.

57740

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Estrela do Mar 2 x 1 São Lourenço


À beira do campo dois técnicos com estilos, estratégias e objetivos antagônicos: de um lado, Chico Duro, do Estrela do Mar, com sua habitual elegância, do outro o simplório técnico Gilmar, do São Lourenço, vestindo bermuda jeans, bonezinho, camisa do clube, doada pela SAF, e sandálias havaianas. Diferenças à parte, esses personagens do futebol rural se equivalem pela capacidade de convencer e orientar equipes ao tempo preciso e limitado de apenas 90 minutos do jogo oficial. O que já lhes garante o elogio de terem levado suas equipes para a grande final da Copa Rural. Lembrando que no futebol amador não há preleção, preparação física, treino técnico ou tático.  O que exige desses professores uma postura maior de liderança.

A façanha alcançada por uma autêntica equipe roceira, como admite o próprio técnico do São Lourenço, que ao vencer o poderoso Vargem Alta dentro de casa, conquistou a vaga para esta final, é reconhecida por todos, inclusive diretores, jogadores e o técnico do Estrela do Mar: “Se chegou até aqui é porque tem qualidades”, observou Chico Duro.

Já o técnico Gilmar foi taxativo: “ O São Lourenço é a única equipe tipicamente roceira. Não tem jogadores de fora, são todos realmente da roça. Conquistamos a vaga para essa final na vontade e na raça, atitudes que não vão faltar contra o Estrela, garanto. O Vargem Alta quis jogar no sapatinho, não deu certo.”

57690

terça-feira, 27 de janeiro de 2015


O Estrela do Mar conquistou, neste domingo, a sua vaga na grande final da Copa Rural 2014 ao vencer, com tons de dramaticidade, a equipe do Rio das Flores. Desfalcado do jogador Léo Rocha, comprado pelo América carioca para jogar a segunda divisão do campeonato carioca, a equipe de São Pedro da Serra, iniciou o primeiro tempo impondo seu ritmo dentro de casa. Logo aos 10 minutos o seu substituto, Thomáz, marcou com um gol olímpico.

No inicio do segundo tempo o Estrela ampliou com o lateral Gabriel. Entretanto,  após ter dois jogadores expulsos, o Rio das Flores virou o placar ao marcar três gols. Faltando apenas cinco minutos para o final da partida, o Estrela do Mar voltou a marcar duas vezes, com o zagueiro Celio e o artilheiro e capitão Filipe, conquistando a sofrida classificação para as finais com o São Lourenço, que derrotou o poderoso Vargem Alta dentro de sua casa.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014







Contratado para otimizar o meio campo alvi-azul, o meia esquerda Léo Rocha (fotos acima), famoso por tentar uma cavadinha no goleiro do Botafogo e da Seleção, no Maracanã, até que apresentou um belo cartão de visitas. Surpreendeu pela qualidade técnica e pelos três golaços que marcou diante da equipe do Varginha. Num deles, proporcionando uma cena plástica para as lentes dos fotógrafos presentes.

O Estrela do Mar ganhou um craque como há muito não se via nos campos da região serrana. Despedido do futebol profissional por indisciplina, em pleno Maracanã, no fatídico jogo contra o Botafogo, em que tomou um tremendo esporro do goleiraço Jeferson, após tentar uma esculhambação na forma de uma cavadinha, Léo Rocha preferiu, à partir de então, ganhar o leite das crianças jogando peladas por cachê.

Escalado para a partida contra o Varginha, neste último domingo, em São Pedro da Serra, o magrelo de pernas finas mostrou que tem habilidade de sobra. Tanto que o  Estrela fechou o primeiro tempo com uma goleada de 5 a dois. Os outros dois foram marcados por Filipe(9) e Wallace(8).

Entretanto, outro jogador, com cabeção e pernas finas, top model famoso em Marte, Vênus e Júpiter, feio que nem batida de trem, abduziu  todos os terráqueos que usavam camisa azul e branca e alterou o placar. No fim, após contatos imediatos do terceiro grau, a equipe de Varginha empatou com dois extra-terrenos a menos em campo.

56665